sábado, 9 de fevereiro de 2019

De nove a dez

Anteontem eu estava conversando com meu filho Tiago (que já está com 20 anos!) quando tive um lampejo de genialidade e fiz um comentário inteligentíssimo e muito engraçado. Não me lembro mais exatamente o que era, mas eu achei tão bom que perguntei pra ele empolgado:

- Filhão, quanto você dá pra mim?
- Por que, pai?
- Pelo comentário inteligente que eu acabei de fazer.
- De quanto a quanto?
- De zero a dez.
- Zero!

- Como assim, filhão? O comentário foi ótimo, pô!

Ele viu que eu fiquei muito frustrado e me aconselhou:

- Pai, quando você quiser uma nota boa você não pode dar muita liberdade pra quem vai dar a nota.
- Como assim?
- Não pode pedir a nota de zero a dez.
- Ah, não?
- Não. Tem que pedir de nove a dez, por exemplo.
- Hmm... tá, de nove a dez quanto você me dá?
- Nove!

Tá aí. Fiquei bem mais feliz. :-)


terça-feira, 1 de janeiro de 2019

Juliana dá o troco

Há 11 anos minha filha Juliana sofria na mão do irmão Tiago e da prima Ana Flávia que, mais velhos, não lhe davam chance durante as brincadeiras.

Ontem ela foi à forra: fizemos uma dupla, eu e ela, e jogamos truco contra o irmão e a prima. Ganhamos duas partidas... a primeira de 12 a 0!

Aprendeu a ganhar, hein, Ju? 😁